(11) 3024-3100

Investigação Detalhada, Avaliação de Risco a Saúde Humana e Plano de Intervenção

Nome do Cliente: Confidencial

Realizado em: 2013

Os trabalhos desenvolvidos na área, localizada na cidade de Osasco, teve por objetivo:

- investigar em detalhe a alteração na qualidade dos meios físicos de interesse (solo e água subterrânea) e elaborar um Plano de Intervenção com base na avaliação de risco a saúde humana, a fim de permitir a utilização segura da área em questão, quanto aos potenciais riscos à saúde humana, associados à contaminação de hidrocarbonetos de petróleo em fase dissolvida e fase retida, evitando a potencial exposição dos receptores ao meio contaminado, visando à mudança de uso de posto de combustível para área prédio comercial.

A Investigação Detalhada indicou a presença de substância com característica volátil (Benzeno) superior aos limites de intervenção adotados em amostras de água subterrânea coletadas no local em poços de monitoramento instalados na área, assim como o TPH Total verificado em amostras de água subterrânea e solo. Ambas as alterações foram mapeadas em plano horizontal, restringindo-se a área do empreendimento. Foi verificada, presença de produto em fase livre em um poço de monitoramento com espessura menor igual a 0,16m (Fig.1), também mapeada e restrita a área de interesse.

Considerando o Modelo Conceitual de Exposição (MCE) os cenários válidos relacionados à inalação de vapores a partir da água subterrânea apresentou para potencial situação de risco a saúde humana futuros Trabalhadores Comerciais. Assim como a presença de fase livre que quando verificada no meio físico determina risco imediato aos receptores sobre a pluma de contaminação.

Desta forma, a fim de obter a liberação da área para inicio das obras e futura liberação para reutilização da área de interesse, foram propostas as seguintes medidas de intervenção: a) medida de engenharia: retirada dos tanques subterrâneos (Fig. 2), e escavação do solo impactado; b) medida de remediação: - remoção da fase livre e oxidação química In Situ visando à redução da contaminação por fase dissolvida a níveis aceitáveis e tecnicamente defensáveis; c) medidas de controle institucional: eliminar o contato direto dos potenciais receptores com as fontes de contaminação por meio de restrições de uso, ocupação e utilização dos recursos do meio físico local e d) ações de monitoramento: acompanhamento periódico da qualidade do meio físico, água subterrânea que auxiliam nas tomadas de decisão quanto ao gerenciamento ambiental.

Sendo assim, com base na apresentação dos resultados aos órgãos responsáveis referentes às medidas de intervenção já em andamento, os quais vêm resultados positivos quanto ao objetivo proposto e são suficientes para garantir utilização segura da área quanto as potenciais situações de risco, uma vez que o plano de intervenção prevê ações que eliminam a situação de risco para cada etapa de utilização da área, considerando todos os receptores possíveis, desde a implementação do estande de vendas (trabalhadores comerciais) e construção do edifício (trabalhadores em obras) até a habitação (residentes), foi concedido a atual proprietário da área a liberação para inicio das obras.

Veja também

Solicite uma proposta